Homem é preso por suspeita de maus-tratos a dois cachorros no bairro Manacás

Denúncia partiu de uma vizinha que gravou um vídeo com a suposta agressão; homem alega que estava separando uma briga entre os cachorros que tem em casa

Um homem foi preso na manhã desta quarta-feira (27), no bairro Manacás, na região da Pampulha, por suspeita de cometer maus-tratos contra dois dos cinco animais que possui em casa. A Polícia Militar chegou até o local após a denúncia de uma vizinha que fez um vídeo.

Na gravação, o empresário Welerson de Assis aparece com um pedaço de madeira, dando pauladas em algo, mas não é possível ver se é em algum animal. Apesar disso, latidos são ouvidos no vídeo. Para os policiais, o homem afirmou estava tentando separar uma briga entre os cachorros dele, um pitbull e um outro cão vira-lata.

“Quando eles agarram um no outro eu tive que bater, porque eles não iam separar. Ele é pitbull e agarrou ela de uma forma que, se eu não separasse, ele ia mata-la. A vizinha que estava do outro lado achou que eu estava judiando dele, mas era uma separação. Agora estou aqui porque eu tentei separar, se tivesse deixado ela estaria morta”, afirmou o homem.

O empresário afirma que antes de bater no cachorro chegou a jogar água nele para tentar afastá-lo, mas não deu certo. Ele afirma ainda que encontrou o pitbull na rua e o trouxe para casa para cuidar dele. “Esse cachorro que brigou eu peguei na rua, gastei mais de R$ 500 com ele. Estava com vários problemas e nós estamos tratando dele”, explicou o empresário.

A vizinha que fez a denúncia e gravou o vídeo, a telemarketing Gleis Maria Calixto, se diz revoltada com a situação.

“Quando eu vi ele batendo no cachorro eu nem acreditei. No fim eu resolvi filmar e chamar a polícia. Acho que gravar foi a melhor opção do momento. Eu fiquei muito nervosa, tanto que eu estou grávida, passei mal na hora e agora estou mais tranquila. É a primeira vez que eu vejo ele batendo, nunca tinha visto nenhuma agressão antes”, disse a vizinha.

Preso

Welerson de Assis foi preso pelo crime de maus-tratos. Os dois animais foram retirados da residência com muitos ferimentos pelo corpo. De acordo com a sargento Naiara do 34º Batalhão da Polícia Militar, o local onde os cachorros ficavam também era insalubre.

“O homem nos atendeu. Deixou a gente entrar para ver a veracidade dos fatos. Os cachorros estavam muito machucados, havia poça de sangue no local, ele mesmo estava com sangue no pé. Mas na versão dele os cachorros teriam brigado e no intuito de separá-los, ele teria desferido essas pauladas. O local onde os animais ficam também está bastante insalubre. Muito sujo, há muitas vezes de animais com bastante tempo que estão lá, então o local está bem insalubre para a convivência desses animais”, disse a militar.

O caso foi encerrado na Delegacia de Plantão 4 (Deplan 4), no bairro Alípio de Melo, na região da Pampulha.Os animais formam levados para receber cuidados da equipe de Zoonoses da Prefeitura de Belo Horizonte.

 

Com informações do OTempo