Jovem britânico acorda após 10 meses em coma e ainda não sabe sobre a pandemia

O jovem britânico Joseph Flavill, de 19 anos, despertou de um estado de coma após 10 meses inconsciente e ainda não sabe sobre a pandemia do novo coronavírus.

O jovem foi atropelado no dia 1º de março de 2020, cerca de um mês antes do Primeiro-ministro Boris Johnson decretar o primeiro lockdown para frear o avanço da doença no Reino Unido.

O acidente aconteceu quando Joseph caminhava pelas ruas do condado de Staffordshire e foi atingido por um automóvel. Imediatamente, ele foi hospitalizado por conta de uma lesão cerebral. O universitário não se lembra do acidente ou de nada que ocorreu enquanto ele esteve desacordado.

Sally Flavill Smith, tia de Joseph que o acompanha no processo de reabilitação, revelou que ainda não sabe como abordar a questão da pandemia com o jovem. “Não sei por onde começar. Um ano atrás, se alguém tivesse me contado o que iria acontecer no ano passado, acho que não teria acreditado. Não tenho ideia de como Joseph vai entender pelo que todos nós passamos”, disse Sally ao The Guardian.

Apesar de ter despertado do estado de coma, Joseph Flavill ainda está em letargia, não conseguindo realizar muitos movimentos e apenas seguindo comandos como tocar a orelha esquerda e direita, mover ambas as pernas e responder sim e não piscando.

Jovem foi infectado duas vezes sem saber

Durante o tempo que ficou inconsciente, o jovem chegou a ser infectado pelo novo coronavírus e pegou a doença uma segunda vez após despertar. Porém, em ambas as ocasiões, se recuperou sem muitos problemas.

Joseph ficou internado no Hospital Geral de Leicester durante os 10 meses desacordado, porém, foi transferido para o Adderley Green em Stoke-on-Trent para seu processo de reabilitação.

Após a divulgação da história, o caso viralizou e sensibilizou muitas pessoas, que criaram a campanha “A Jornada de Joseph”, que, até o momento, já arrecadou mais de 30 mil libras, valor equivalente a cerca de R$ 220 mil, para auxiliar em sua recuperação a longo prazo.

 

Com informações do Olhar Digital