Novo chefe da Polícia Civil de Minas é empossado pelo governador Romeu Zema

Joaquim Francisco Neto e Silva afirmou que seu objetivo é a concretização do plano diretor de modernização da instituição, aperfeiçoamento do plano estratégico e aprimoramento da estrutura da PCMG

O governador Romeu Zema (Novo) empossou nesta terça-feira (9) o novo chefe da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), Joaquim Francisco Neto e Silva. Até então, o delegado era chefe-adjunto, e entra no lugar de Wagner Pinto de Souza, que pediu para sair no fim de janeiro.

Segundo Zema, a instituição é importante no trabalho integrado das forças de segurança do Estado para entregar os melhores resultados à população mineira. “Temos obtido avanços importantes na Segurança Pública, com reduções recordes nos principais indicadores de criminalidade. Nosso grande desafio é fazer de Minas Gerais o estado mais seguro do Brasil. A Polícia Civil tem um importante papel nessa busca e tenho certeza de que o novo chefe de Polícia da corporação, pelo seu histórico irretocável na carreira, sua postura ética, conduzirá muito bem os trabalhos pelo bem da instituição e do povo mineiro”, afirmou.

Em seu discurso, Silva afirmou que seu objetivo é a concretização do plano diretor de modernização da PCMG, aperfeiçoamento do plano estratégico e aprimoramento da estrutura do órgão. Além disso, ele destacou a importância de se reduzir a criminalidade.

“Teremos o foco permanente na qualidade da investigação criminal, na redução dos índices de criminalidade, na otimização da elucidação de crimes. Faremos isso em conjunto com a Policia Militar, Judiciário, Ministério Público e todos aqueles que puderem somar nesse direcionamento para que os índices de Minas Gerais sejam referência para o país”, disse.

Histórico

Joaquim Francisco Neto e Silva é delegado de polícia desde 1997, quando ingressou nos quadros de servidores da instituição. É pós-graduado em Ciências Penais e em Estudos de Criminalidade e Segurança Pública e mestre em Direito Público. Conforme o governo, coordenou delegacias do interior do Estado, quando atuou na Superintendência Regional de Segurança Pública.

Também trabalhou no Planejamento Institucional do órgão por 13 anos e atuou na elaboração do projeto de lei que originou a Lei Orgânica da PCMG, em vigor até hoje.

Além disso, integrou o Conselho Superior da PCMG em 2015 e 2016, como delegado assistente da chefia. Também atuou na Superintendência de Planejamento e Gestão e, na sequência, ocupou o cargo de superintendente de Inteligência e Informações Policiais.

É professor desde 2001 na Academia de Polícia Civil e já lecionou, também, no Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), em 2006. O novo chefe deve começar a atuar já nos próximos dias.


Com informações do OTempo