MG vai destinar R$ 298 mi do acordo com a Vale para resolver enchentes

Chuva na Tereza Cristina
Valor será usado para ajudar a solucionar o problema no córrego do Ferrugem e na avenida Tereza Cristina (Amanda Dias/BHAZ)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta quinta-feira (18) que R$ 298 milhões do acordo firmado com a Vale para a reparação de danos de Brumadinho serão reservados para “ajudar a solucionar o problema de enchentes no córrego do Ferrugem e Tereza Cristina em Contagem e BH”.

A afirmação foi publicada pelo governador em sua conta no Twitter. “O Estado mantém diálogo com as prefeituras dessas duas cidades para levar adiante essa solução”, completou Zema. O acordo entre o governo de Minas e a Vale tem valor total de R$ 37,68 bilhões e foi firmado no início deste mês.

Não é difícil encontrar a avenida Tereza Cristina alagada quando chove em Belo Horizonte e em Contagem, na região metropolitana da capital, por causa do transbordamento do ribeirão Arrudas e do córrego Ferrugem. As fortes chuvas que atingiram a região em janeiro deste ano deixaram a via, mais uma vez, completamente alagada, e até um caminhão foi arrastado pela água na avenida.

Acordo com a Vale

Depois de quatro meses de negociação, o Governo de Minas Gerais e a Vale assinaram, no dia 4 de fevereiro, um acordo de R$ 37,68 bilhões que prevê a reparação de danos causados pelo rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho. De acordo com o termo, 30% dos recursos a serem pagos pela Vale vão beneficiar o município e a população de Brumadinho.

Outras partes do valor a ser pago pela Vale serão para iniciativas como o Programa de Transferência de Renda; obras na região da bacia do rio Paraopeba; reparação socioambiental integral; obras para a segurança hídrica e projetos de mobilidade na região metropolitana de Belo Horizonte (veja mais detalhes aqui).

Serão destinados, por exemplo, R$ 4,95 bilhões a projetos de mobilidade na região metropolitana de BH para proporcionar melhorias na mobilidade também nos municípios da Bacia do Rio Paraopeba. Um deles é a construção do Rodoanel, com três alças passando pela região atingida, que terá recursos para parte dos investimentos iniciais.

Edição: Roberth Costa

Com informações do site BHZ