Gás de cozinha tem novo reajuste e variação de preços chega a 45,85% na Grande BH

A Petrobras informou nesta segunda-feira (1º) um novo reajuste no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Esse será o terceiro aumento do ano. De acordo com a estatal, a alta será de R$ 0,15 por quilo, o equivalente a um impacto de R$ 1,90 no gás de cozinha (13 Kg), que passará a custar R$ 39,69 nas refinarias.

Em Minas, a Petrobras alega que o preço do produto é formado por 47% de custos do próprio gás, 35% de distribuição, 15% do imposto estadual e 3% do imposto federal.

O novo aumento mexe com o bolso do consumidor, que precisa ainda pesquisar antes da compra, uma vez que os valores do botijão variam de acordo com o local de venda. Uma pesquisa realizada pelo site Mercado Mineiro mostra que o preço do gás de cozinha na Região Metropolitana de Belo Horizonte apresenta variações que chegam a 45.85%, como aconteceu com o botijão de 13 kg na portaria, que pode custar entre R$ 71,99 a R$ 105.00.

Já o botijão de 13 kg, para entrega no próprio bairro, pode custar de R$ 78.00 até R$ 105.00, uma variação de 34%. O cilindro de 45 kg, entregue no próprio bairro, variou 37%, podendo custar de R$ 310,00 até R$ 425,00. O cilindro de 45 kg pode custar de R$ 290,00 até R$ 425.00, uma variação 46%.

O levantamento mostra ainda que o preço médio do produto aumentou muito nos últimos doze meses, como o botijão de 13 kg, que custava em média R$ 77,73, em fevereiro de 2021, passando a R$ 87,18, um aumento médio de 12.16%. Já o botijão de 13 kg quando o consumidor busca na revenda, custava R$ 71,36 e subiu para R$ 80,28, um aumento de 12.49%.

A pesquisa foi realizada em 105 estabelecimentos entre os dias 14 a 16 de fevereiro de 2021. Confira a pesquisa completa no site.


 

Com informações do Hoje em Dia