BH reforça fiscalização e monitoramento através de 2 mil câmeras

câmera de segurança centro de bh
As equipes de segurança afirmam que vão usar a tecnologia à favor do cidadão (Moisés Teodoro/BHAZ)

“Teremos condições de ver, de fato, a cidade. Entender as dinâmicas, ser uma cidade inteligente, que ouve e que vê”. É assim que as autoridades de Belo Horizonte anunciaram, nesta quinta-feira (11), o impacto de um aperfeiçoamento das mais de 2 mil câmeras de segurança espalhadas pelo município. A promessa de um novo convênio entre prefeitura e polícia é reforçar o policiamento e as necessidades de BH.

“Uma cidade que passa a se olhar e a se reconhecer. Do ponto de vista da segurança, é um salto de qualidade. Do ponto de vista da postura, existe uma cidade formal e uma não formal. O convênio permite inclusive entender as dinâmicas da própria cidade. Existe o ‘Baixo Belô’… Como ele funciona? As câmeras vão proporcionar ver a cidade como ela é”, explicou o secretário de Segurança e Prevenção de BH, Genilson Ribeiro, autor da frase que abre esta reportagem, durante anúncio na sede da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte).

Belo Horizonte tem atualmente 2.145 câmeras distribuídas por toda a cidade. Todas são monitoradas por meio do Centro Integrado de Operações e pertencem a Guarda Civil Municipal, BHTrans, Polícia Militar e CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos). Todas as informações captadas nos aparelhos são compartilhadas entre os órgãos públicos. Agora, com o novo convênio, esses aparelhos receberão um melhoramento, seja físico (trocas e consertos) ou virtual (programas mais inteligentes).

‘Upgrade’

“Dependendo do tipo de análise, podemos ter esses tipos de informação que ajudam nas táticas empregadas, tudo isso por meio dos vídeos de monitoramento”, explicou o coronel da PM Cláudio Márcio, diretor de Tecnologias de Sistemas da Polícia Militar. O trabalho vai ser feito com o Sistema Hélios de Identificação Automática de Veículos, da Polícia Militar, e as imagens das câmeras coletoras de dados de tráfego da BHTrans.

Com a parceria, o diretor garante que a atenção será redobrada nas imagens captadas pelas câmeras de monitoramento da Secretaria de Segurança e Prevenção de BH e da polícia. “Esse acordo está aumentando a capacidade do envio das informações. Vamos receber um volume maior de vídeos de monitoramento”, afirmou o coronel. Todo o conteúdo gravado continuará a ser compartilhado entre prefeitura e Polícia Militar.

Apesar da cooperação anunciada, o número de câmeras de segurança não vai ser aumentado. Somente o número de dados e informações terá um volume maior de hoje em diante. O secretário de Segurança e Prevenção de BH, Genilson Ribeiro, explicou que o convênio é uma construção com informações “sensíveis”. “Nós falamos da importância dele, mas não podemos dar detalhes sobre ele”.

“O que estamos fazendo é o aumento da capacidade de monitoramento da cidade de um modo inteligente, usando a tecnologia a favor do cidadão”, resumiu, sem detalhar.


 

Com informações do site BHZ