‘Criança autista não é só um diagnóstico, ela precisa de cuidados’, diz psiquiatra infantil

Receber um diagnóstico de qualquer deficiência, principalmente em relação aos filhos, não é nada fácil. Uma síndrome que ainda assusta muito pais é o autismo, ou Transtorno do Espectro Autista (TEA). A psiquiatra infantil, Jaqueline Bifano, conta que muitos pais e mães choram ao receber o diagnóstico de que o filho tem autismo, mas o alerta que ela faz para os pais é que “seu filho não é um diagnóstico, ele é uma criança que precisa de cuidados”.

E são muitos os cuidados para melhorar a qualidade de vida de uma criança autista. O tratamento é multidisciplinar, com psiquiatra, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta assistencial, e o que é melhor, todas essas terapias podem ser feitas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Mas o diagnóstico só pode ser feito por um neuropediatra ou um psiquiatra infantil, são esses dois profissionais que vão avaliar a criança e identificar os sintomas que, normalmente, são refletidos em problemas na comunicação, na socialização e nos comportamentos repetitivos.

A psiquiatra infantil lembra que o dia 2 de abril é o Dia Mundial De Conscientização do Autismo, data para chamar a atenção da sociedade para uma questão que atinge, pelo menos, 2 milhões de pessoas no Brasil, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Acompanhe a entrevista na íntegra.


 

Com informações do Hoje em Dia