“Monstruosa”: tempestade detectada em Júpiter tem diâmetro de 4 vezes o tamanho da Terra

Uma equipe internacional liderada por cientistas planetários de Bordeaux, na França, conseguiu medir a velocidade dos ventos abaixo da camada superior de nuvens na atmosfera de Júpiter.

Usando o telescópio de Atacama, no Chile, a equipe detectou vórtices no polo sul do planeta, abaixo da aurora austral, se movendo a uma velocidade de 1.440 km/h, cinco vezes a velocidade dos mais poderosos furacões na Terra.

Os ventos formam um “imenso anticiclone com três a quatro vezes o diâmetro da Terra e uma extensão vertical de 900 Km. O fenômeno é descrito como um monstro meteorológico único no sistema solar.

Apesar de enorme, o vórtice polar em Júpiter não tem os ventos mais rápidos no planeta. Em uma camada ainda mais alta da atmosfera, há ventos com velocidade supersônica, que vão de 3.600 a 7.200 km/h.

Isso que é uma ventania, não é?


 

Com informações do Olhar Digital