Médicos se recusam a evacuar hospital em chamas para terminar cirurgia

incêndio hospital rússia
Operação estava sendo realizada em um hospital na Rússia quando o prédio pegou fogo (Reprodução/Rossiya 24)

Um incêndio em um hospital na cidade russa Blagoveshchensk, nesta sexta-feira (2), quase colocou em risco a vida de médicos e de um paciente que passava por cirurgia cardíaca. Mesmo em meio às chamas, os cirurgiões foram capazes de finalizar a operação de alto risco de peito aberto, que acontece quando os médicos precisam abrir o tórax do paciente para reparar a válvula cardíaca defeituosa. Em entrevista ao canal de televisão Rossiya 24, o cirurgião Valentin Filatov, que participou do procedimento, contou que a operação já estava em estágio avançado e não podia ser interrompida. “Tínhamos que salvar essa pessoa e fizemos tudo no mais alto nível. Foi concluída e sem dificuldades”, explicou.

O incêndio começou esta manhã, na clínica cardiológica do hospital. Todos os funcionários e pacientes foram forçados a evacuar o prédio, porém os médicos que realizavam a cirurgia se recusaram a sair, optando por terminar a operação. A equipes de resgate informaram que, para que a cirurgia fosse viável, foi necessário instalar um cabo elétrico e ventiladores para afastar a fumaça.

“Não houve momento de pânico”, afirmou a enfermeira Antonina Smolina, que fez parte da equipe cirúrgica. De acordo com Konstantin Rybalko, vice-diretor do Serviço de Situações de Emergência da região, o fogo estava ativo em toda a superfície do prédio, em uma área de aproximadamente 1.600 metros quadrados, o que tornou o controle do incêndio uma tarefa extremamente complicada. Ao fim da cirurgia, a equipe médica deixou o local e o paciente foi transferido para outro hospital. Momentos depois, o fogo foi controlado. Felizmente, o incêndio não deixou vítimas. As autoridades municipais anunciaram que vão homenagear a equipe médica e os bombeiros.


 

Com informações do site BHZ