Vereadores aprovam proibição de fogos de artifícios com barulho em Itabira

Por 14 votos favoráveis e dois contra, a Câmara de Itabira aprovou na terça-feira (30), em primeiro turno, o projeto de lei que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de artifícios com efeitos sonoros no município. A proposta é de autoria do vereador Bernardo de Souza Rosa (Avante) e proíbe, também, qualquer outro artefato pirotécnico de efeito sonoro ruidoso.

Bernardo Rosa justifica que o barulho causado pelos artefato pirotécnicos pode ser nocivo a pessoas e animais. Se sancionada, a lei entra em vigor em 90 dias. Os vereadores Roberto Fernandes Carlos de Araújo “Robertinho” (MDB) e Heraldo Noronha Rodrigues (PTB) votaram contra. O presidente do Legislativo, Weverton Leandro Santos Andrade “Vetão” (PSB), só vota em caso de empate.

A matéria chegou a ser discutida na semana passada, porém Robertinho apresentou pedido de vista. Nessa semana, Heraldo Rodrigues apresentou uma emenda ao projeto pedindo que fosse aberta exceção em “celebrações tradicionais e religiosas do município”. A justificativa é que a queima, nesses casos, é “pontual e esporádica, em respeito às tradições populares e devocionais dos itabitanos”. No entanto, a proposta foi derrubada por 13 votos. Além do autor da emenda, votaram a favor Robertinho e Rosilene Félix Guimarães (MDB).