Jovem bate o carro, atira em pedestres e morre após conflito com PM

viatura-polícia-militar
Polícia Militar teve que atirar no rapaz para defender equipe e moradores (Amanda Dias/BHAZ)

Um jovem de 23 anos provocou um acidente de carro em Pedro Leopoldo, na região metropolitana de BH, e saiu do veículo atirando na direção dos pedestres. O caso aconteceu na tarde desse sábado (3), e Gefferson Adriano Barbosa de Oliveira, o autor do acidente, atirou também em direção à Polícia Militar. A equipe policial acabou revidando os tiros no suspeito, alegando defesa dos militares e das pessoas que estavam na rua. No momento da confusão entre o jovem e a equipe policial, uma pessoa acabou atingida na perna. O jovem morreu no hospital.

Segundo a Polícia Militar, o jovem dirigia um veículo Gol na cor prata, e acabou batendo em um muro no Centro de Pedro Leopoldo. Quando os policiais chegaram no local do acidente, os pedestres disseram que o condutor do carro estava armado e atirando contra as pessoas na rua. Nisso, os militares foram atrás do rapaz e o encontraram deitado no chão e atirando, apontando a arma para os pedestres e para a equipe policial.

Uma testemunha contou à Polícia Militar que viu o veículo de Gefferson batendo na parede do laboratório Dom Bosco, e que o homem saiu do carro agitado e nervoso. Gefferson demonstrou a intenção de sair do local, mas os pedestres presentes não permitiram. Com isso, o rapaz resistiu, e os moradores acabaram soltando-o, e nesse momento, ele correu até o carro e pegou uma arma de fogo. Outra testemunha relatou que viu o suspeito atingindo o portão de uma casa durante série de disparos que ele efetuou.

Polícia atirou no rapaz

Ao encontrar o rapaz, os policiais se esconderam atrás de um carro e no interior de uma loja, e deram ordem para que Gefferson largasse a arma. Entretanto, o homem continuou apontando a arma contra os militares, e atirou na direção deles e dos pedestres. A sargento da equipe atirou contra o rapaz, alegando defesa dos moradores e dos próprios policiais. De acordo com a polícia, as munições de Gefferson acabaram, o que possibilitou que eles pudessem aproximar-se do homem, que estava deitado no chão e sangrando.

Uma terceira testemunha, que presenciou a operação dos policiais, disse que abrigou-se atrás de um dos militares, e que sentiu uma queimação na perna direita. Ao verificar, a pessoa viu que tratava-se de um sangramento, e percebeu que acabou sendo atingida, saindo do local para procurar ajuda da vizinhança. A testemunha foi sozinha até o Pronto Socorro da cidade.

Os militares prestaram socorro a Gefferson Adriano Barbosa, levando-os ao Pronto Atendimento Central de Pedro Leopoldo, e o homem ainda possuía sinais vitais. O rapaz de 23 anos deu entrada no hospital com múltiplos ferimentos, e recebeu atendimento, entretanto acabou morrendo. A intendência da unidade policial recolheu e apreendeu as armas utilizadas pelos policiais, e elas permanecerão à disposição da Justiça Militar. O perito do caso não compareceu à unidade hospitalar onde se encontrava o corpo do rapaz, justificando com o fato de que a cidade está na fase roxa. A Polícia Civil informou que está investigando o caso para apurar todas as circunstâncias do crime.


 

Edição: Vitor Fernandes

Com informações do site BHZ