Tartarugas, aranhas e aves são resgatadas de comércio ilegal em Juiz de Fora

Bichos silvestres teriam vindo de São Paulo e do Rio de Janeiro via correspondência

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou uma operação na tarde desta terça-feira (6) com o objetivo de coibir o comércio ilegal de animais silvestres em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Bichos como tartarugas, aves e aranhas foram resgatados.

Segundo o órgão, após trabalhos investigativos, policiais civis do Núcleo de Atendimento às Ocorrências de Maus-Tratos a Animais recuperaram cinco tartarugas – conhecidas como Tigre D’água –, quatro rãs, duas aves, sete aranhas e dois jabutis. Um jovem de 22 anos foi detido suspeito pela prática de crime contra a fauna.

Na ocasião, ele foi abordado com alguns animais prontos para efetuar a entrega na Praça dos Três Poderes, no Centro da cidade. “Também fomos até a residência dele e localizamos outros animais sem comprovação de origem; criados e revendidos de maneira ilegal”, disse o delegado Rafael Gomes.

De acordo com ele, as investigações apontaram que os bichos teriam chegado ao município por encomenda postal, enviadas do Rio de Janeiro e de São Paulo. “As vendas aconteceriam em aplicativos de mensagens, redes sociais e por indicação de outros compradores”, explicou.

O investigado foi encaminhado à 1ª Delegacia Regional, onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), comprometendo-se a comparecer perante a Justiça, quando solicitado. Os animais resgatados foram levados para a sede do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Juiz de Fora.


 

Com informações do OTempo