Homem toca partes íntimas de mulher em shopping de BH e culpa bebida

importunação sexual shopping
Homem tocou partes íntimas de mulher em supermercado no shopping Del Rey (Reprodução/StreetView)

Policiais militares prenderam um homem de 32 anos por importunação sexual, ontem (12), depois que ele tocou as partes íntimas de uma mulher – sem o consentimento dela -, em um shopping na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Ao ser detido, o suspeito tentou justificar o crime dizendo que fez uso de bebida alcóolica e que por isso tocou as nádegas da vítima.

Segundo a PM, a mulher importunada, 27, contou que fazia compras dentro de um supermercado no Shopping Del Rey quando sentiu o homem se aproximando por trás dela. Foi então que ele a tocou sem consentimento. A jovem começou a esbravejar e seguranças do local detiveram o autor até a chegada dos policiais.

Em conversa com os militares, o homem tentou justificar o crime dizendo ter feito uso de bebida alcóolica. Segundo informa a Polícia Civil (confira nota na íntegra abaixo), o homem teve o flagrante confirmado e foi direcionado ao sistema prisional. Agora, a corporação tem um prazo de 10 dias para concluir a investigação do caso.

O que diz o Shopping Del Rey?

Também por meio de nota enviada ao BHAZ (veja a íntegra abaixo), o Shopping Del Rey diz se solidarizar com a vítima e que disponibilizou parte da equipe de segurança para auxiliá-la no decorrer da ocorrência. Além disso, afirma que “repudia todo e qualquer ato de desrespeito e violência contra a mulher e tem comprometimento com a segurança de todos os seus frequentadores”. Veja a nota do Del Rey na íntegra abaixo:

“O Shopping Del Rey se solidariza com a vítima e disponibilizou parte de sua equipe de segurança para dar apoio e acompanhar todas as tratativas da ocorrência, registrada ontem (12) dentro de uma de suas lojas. O empreendimento repudia todo e qualquer ato de desrespeito e violência contra a mulher e tem comprometimento com a segurança de todos os seus frequentadores, dispondo de uma equipe dedicada ao monitoramento permanente de suas áreas comuns e um canal direto com as forças policiais da região, acionado sempre que necessário.”

Nota da Polícia Civil na íntegra

“A Polícia Civil de Minas Gerais informa que em casos de suspeita de importunação sexual todos os envolvidos são ouvidos e, para o esclarecimento dos fatos, quando possível, há ainda solicitação de imagens de câmeras de segurança e demais providências analisadas conforme cada caso. Em relação ao fato ocorrido na última segunda-feira, a PCMG ouviu os envolvidos e ratificou o flagrante. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional”.

Crime sexual

O crime de estupro é previsto no art. 213, e consiste em “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. Mesmo que não exista a conjunção carnal, o criminoso pode ser condenado a uma pena de reclusão de seis a 10 anos.

O art. 217A prevê o crime de estupro de vulnerável, configurado quando a vítima tem menos de 14 anos ou, “por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência”. A pena varia de 8 a 15 anos.

Já o crime de importunação sexual, que se tornou lei em 2018, e é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo, como ônibus e metrô. Antes, isso era considerado apenas uma contravenção penal, com pena de multa. Agora, quem praticá-lo poderá pegar de um a 5 anos de prisão.

Onde conseguir ajuda?

Caso você seja vítima de qualquer tipo de violência de gênero ou conheça alguém que precise de ajuda, pode fazer denúncias pelos números 181, 197 ou 190. Além deles, veja alguns outros mecanismos de denúncia:

Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher
av. Barbacena, 288, Barro Preto | Telefones: 181 ou 197 ou 190

Casa de Referência Tina Martins
r. Paraíba, 641, Santa Efigênia | 3658-9221

Nudem (Núcleo de Defesa da Mulher)
r. Araguari, 210, 5º Andar, Barro Preto | 2010-3171

Casa Benvinda – Centro de Apoio à Mulher
r. Hermilo Alves, 34, Santa Tereza | 3277-4380

Aplicativo MG Mulher
Disponível para download gratuito nos sistemas iOS e Android, o app indica à vítima endereços e telefones dos equipamentos mais próximos de sua localização, que podem auxiliá-la em caso de emergência. O app permite também a criação de uma rede colaborativa de contatos confiáveis que ela pode acionar de forma rápida caso sinta que está em perigo.

Seja qual for o dispositivo mais acessível, as autoridades reforçam o recado: peça ajuda.


 

Com informações do site BHZ