Prefeitura de Itabira distribuiu mais de R$ 500 mil em cestas básicas durante Onda Roxa

Segundo balanço divulgado pela SMAS, até o momento 4.440 famílias foram beneficiadas com o cartão-alimentação

A Prefeitura de Itabira está empenhada em minimizar os impactos que a pandemia do novo coronavírus está causando às famílias mais vulneráveis do município. Uma das ações foi a disponibilidade do cartão-alimentação (cesta básica) durante a vigência da Onda Roxa. Outra iniciativa é a parceria com entidades municipais para recebimento de donativos nos drive-thrus onde as vacinas contra o novo coronavírus estão sendo aplicadas.

O cartão-alimentação é um benefício eventual concedido às famílias em situação de vulnerabilidade temporária, com renda per capita de até ¼ do salário-mínimo, ou seja, R$ 275 por pessoa. Também são abrangidas famílias que eventualmente ultrapassem o limite do critério de renda, mas que têm vulnerabilidade comprovada na análise técnica social feita por profissionais da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS).

Segundo balanço divulgado pela SMAS, até o momento 4.440 famílias foram beneficiadas com o cartão-alimentação; 120 solicitações estão na fase de triagem (processo de troca de mensagens, informações e documentos) e 67 pedidos aguardam atendimento (o solicitante recebeu apenas a mensagem automática). As cinco unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) nos bairros Centro, Gabiroba, Jardim das Oliveiras, Pedreira e Santa Ruth receberam 9.408 ligações e realizaram 16.392 atendimentos pelo WhatsApp. Até o momento, a Prefeitura investiu R$ 501.720,00 na concessão deste benefício.

Outra ação da Prefeitura é a campanha “Vacinação Solidária”, em parceria com o Conselho Municipal do Bem-Estar do Menor (Combem) e Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira (Funcesi). A comunidade itabirana pode contribuir espontaneamente com alimentos não perecíveis que serão repassados às famílias em situação de vulnerabilidade social cadastradas nos Cras da cidade. Nos cinco primeiros dias da campanha, foi arrecadada cerca de 1,2 tonelada de alimentos.

Em breve, entrará em vigor a moeda social “Facilita”, programa de combate à pobreza e geração de renda de caráter permanente. O projeto foi aprovado pelos vereadores nos dois turnos e aguarda sanção do prefeito para se tornar lei. Serão beneficiadas cerca de 14.500 famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, já cadastradas na SMAS.

por Coordenadoria de Comunicação