Lívvia Bicalho foi vítima de feminicídio, aponta inquérito da Polícia Civil

Influenciadora digital foi morta pelo namorado, em João Monlevade; ele se matou em seguida

A influenciadora Livvia Bicalho, de 37 anos, foi vítima de feminicídio –  assassinato de mulheres cometido em razão do gênero. É o que aponta o inquérito da Polícia Civil, que concluiu as investigações e remeteu o processo à Justiça.

Livvia foi morta no dia 21 de abril pelo namorado, Rafael Ribeiro, de 39 anos, em João Monlevade, cidade da Região Central de Minas Gerais. Ele se matou em seguida, conforme a apuração concluiu. A arma usada no crime foi um revólver calibre 38 que foi encontrado na mão de Rafael, no apartamento onde o crime ocorreu, no bairro JK.

Horas antes de ser morta pelo namorado, Livvia já havia procurado a Polícia Militar para denunciar o medo com relação ao companheiro. Rafael não aceitava o fim relacionamento e havia feito ameaças contra a influenciadora.

Os disparos feitos por Rafael foram ouvidos por vizinhos, que acionaram o 190 por volta das 13h. Ao chegar no local, os militares encontraram Livvia com perfurações de tiro na cabeça. O homem também tinha uma perfuração no rosto. No local foram apreendidos a arma de fogo, munições e aparelhos celulares.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por LÍVVIA BICALHO📱( oficial ) (@livviabicalho)

Livvia deixou dois filhos, uma jovem de 19 anos e um menino de 9 anos. Rafael é filho do empresário Nilo Ferreira Pinto, conhecido como Nilo da Brahma. Ele já foi prefeito da cidade de Dores de Guanhães, no Rio Doce, em 2016, e tem cerca de 50 distribuidoras de cerveja em Minas, segundo informações de um amigo da família.


 

Com informações do OTempo